A otimização das dietas animais como estratégia de produção

No decorrer dos anos, foram muitas as descobertas a respeito da influência dos minerais na alimentação dos animais. Capazes de alterar de forma benéfica, alguns dos parâmetros observados na produção animal, entre essas substâncias, o Selênio (Se) merece destaque.

Não é recente a descoberta dos benefícios agregados à produção, em função da presença do Selênio (Se). O mineral é reconhecido como elemento essencial para o bom desempenho dos animais desde 1957 e está presente em quase todas as dietas de animais de produção, em quantidades e formas variáveis.

O Selênio é um dos microminerais cuja essencialidade é indiscutível, entretanto é preciso cuidado, pois a linha entre níveis essenciais e os tóxicos é bastante tênue.

Quais as consequências de dietas pobres em Selênio na bovinocultura?

Os sinais clínicos da deficiência de Selênio em ruminantes são: falta de vitalidade, crescimento retardado na sua forma subclínica, e morte súbita, devida a necrose do miocárdio.

De acordo com a literatura, são diversas as alterações, sejam físicas e metabólicas, relacionadas à deficiência de Selênio em animais. Entre elas merecem especial atenção:

  • O desconforto e fraqueza muscular;
  • Patologias cardíacas;
  • Anemia;
  • Envelhecimento precoce dos tecidos.

Os sintomas clássicos de deficiência descritos na literatura para animais de fazenda são:

  • A doença do músculo branco em bezerros;
  • Doença do cordeiro enrijecido
  • Problemas reprodutivos, como retenção de placenta.

Quando analisamos a deficiência de Selênio em bezerros constatamos a diminuição do crescimento e distrofia muscular nutricional conhecida também como doença do músculo branco.

O músculo da língua é afetado, impedindo os animais de mamar e não são raros os casos de morte súbita devido a danos na musculatura do coração. Em casos mais leves, os bezerros apresentam musculatura enrijecida e com dificuldade em ficar em pé.

Dentre as alterações produzidas em função de uma alimentação a partir de fontes pobres em Se, incluem-se aquelas que afetam a reprodução. Em todas as espécies animais a deficiência do elemento ocasiona algum tipo de desordem reprodutiva em machos ou fêmeas (NOGUCHI et. al., 1973).

A deficiência do Selênio também está relacionada a episódios de infertilidade, aborto, retenção de placenta e nascimento de bezerros fracos ou natimortos.

Como realizar a suplementação de Selênio em bovinos?

O tratamento com Selênio pode levar em alguns casos a uma recuperação total. A doença de Keshan, por exemplo, um distúrbio causado por um vírus e que ataca o músculo cardíaco, é uma das patologias que pode ser prevenida com a administração de suplementos de selênio.

A deficiência de Selênio na dieta de bovinos pode ser corrigida de forma simples, seguindo, conforme orientação profissional, algum dos protocolos abaixo:

  • Uso de sais de Selênio (selenito, selenato) no sal mineral;
  • Por dosagem oral periódica de sais de Selênio (selenito, selenato);
  • Por injeções periódicas de Selênio (quase sempre associadas à vitamina E);
  • Ou por “pellets” densos para serem engolidos pelos animais, contendo 95% de ferro e 5% de selênio. (LUCCI et al., 1983).

Por tudo que apresentamos acima, é muito importante um manejo nutricional adequado e a escolha de um fornecedor confiável. A JPA Agro atua há mais de 10 anos realizando as melhores negociações e conectando produtores e clientes finais. É possível comprar uma linha completa de insumos para nutrição animal,  de forma online e totalmente segura.

 

Faça agora mesmo sua cotação online. Saiba como aqui.

com ❤ por